quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Está nas nossas mãos....

O ano termina e com ele 365 dias de vida
O que passou já foi
Momentos de dor
De luta de tristeza
Mas muitos momentos de amor
Lágrimas de saudade, de alguém que já partiu
Ás vezes uma vontade
De voar rumo ao céu
Matar de vez a saudade...que aperta sem cessar
Deixar o corpo em terra
Ganhar asas e voar
O ano termina...e com ele a vontade
De mudar tudo de novo
Até ser dita a verdade
De mexer as consciências...
Por vezes adormecidas
Acordar o grito em nós
Agitar as nossas vidas
O mundo não pode ser... uma verdade escondida
Uma jovem estuprada
Uma criança perdida
Um velho esquecido... nas quatro paredes de um lar
Um animal maltratado
Uma mulher a chorar
Um homem sem dignidade... de um governo impostor
Um povo sem sanidade
Tudo por falta de amor
O ano termina... é tempo de reflexão
Não cometer os mesmos erros
E aos outros dar a mão
Sem medo de gritar... ao mundo a sua dor....
De sonhar novos horizontes
Em busca de um mundo melhor
Nunca esquecer da esperança
Que todos devem ter
Quem espera sempre alcança
Nova força para viver
Não esquecer os amigos... sem eles não há magia

Nas horas de maiores perigos
São a nossa companhia
Nem os Pais que nos deram vida
As lágrimas que por nós choraram
Sempre lambendo a ferida
Até que elas secaram
É urgente não esquecer
Que os bens materiais... não são os que tem valor
São bons... fazem falta....
Mas não substituem o amor
Amor é união...é vida é alegria
Sem amor e sem amigos

A vida torna-se fria.....

R.M.Cruz



quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

SOLIDÃO.............


A solidão é um abismo
Onde cais e ninguém te encontra
O abismo é tão fundo que o teu grito silencia as cordas da tua garganta
A solidão é uma companheira obsessiva
Isola-te de tudo e todos
Fecha-te as portas...serra as janelas
Não deixa uma única brecha
Nem um pequeno raio de luz
Nem uma lufada de ar
A solidão é pior que a morte...a morte liberta-te
A solidão aprisiona-te
A solidão fecha-te dentro de ti mesma
Não consegues contactar...nem chamar...nem gritar
A solidão é dona e senhora de ti
Escraviza-te...obriga-te a fazeres coisas impensáveis
As tuas lágrimas são de uma dor tão grande
Que a tua alma rasga-se em mil pedaços...
Não há analgésicos possíveis
Que possam atenuar a dor da solidão
A solidão torna-te invisível para o mundo
Todos passam...mas ninguém te vê...
A solidão é um surto, que afeta cada vez mais...
É urgente trabalharmos em busca de um antídoto
Não podemos deixar que a solidão isole
Amordace...prenda...agarre...enclausure o ser humano
Será uma catástrofe
Se a solidão alastra
Se ela vence
Se ela reina
Está nas nossas mãos lutar contra...
Está nas nossas mãos...e nos nossos sentidos
Canalizar os oprimidos...e libertá-los
Da opressão da solidão
Comecemos com um sorriso...um toque
Um aperto de mão...um beijo terno
Um abraço fraterno
Comecemos com uma palavra de amor
Com um gesto de carinho
Com uma flor...
Tu és possuidor do melhor analgésico para a dor da solidão
É um abraço...um sorriso
Uma preocupação com quem está na solidão
É conquistar...
Apenas um olhar...
É mostrar que somos todos diferentes
Num mundo de iguais
É sabermos que hoje és tu...amanhã sou eu...
É estar atento ao abismo...
Aos sinais...ás armadilhas...ao comodismo
A solidão é o caminho fácil para a depressão
Nunca deixes que os remorsos te devorem a alma
Porque devias ter feito e não fizeste
Porque devias ter visto e não quiseste ver
Porque deverias ter cuidado
E deixaste morrer
A solidão mata
Os remorsos mastigam-te vivo...


R.M.Cruz


sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Viver a vida a sorrir.....


Já não sei o que dizer...nem tão pouco o que fazer...
Pensar ainda insisto...que o mundo está tão triste
Sem saber qual o caminho a seguir no seu destino
Ficam os povos indecisos
E as mentes tão perturbadas
As pessoas estão cansadas, de viver na agonia
De um mundo que não diz
Sê feliz a cada dia...
Se te cansas de esperar
Por dias mais sorridentes
Fazes vénia aos azares
E depois não te lamentes
O dia é agora e já
Sem reservas no caminho
Não sabes se amanhã
Estarás aqui sozinho
O mundo não quer saber de ti...não te lamentes da vida
Olha em frente e com esperança
Sempre existe uma saída
Não fiques á espera do nada, porque o nada não existe
Vai em frente nessa estrada
Não desistas e persiste
A vida é feita de coisas simples
Como um sorriso e um abraço
Como um olhar de uma criança
Ao sentar no teu regaço
Se souberes escolher, entre o simples e o singelo
Verás que a maior singeleza
Fará este mundo mais belo
Há maior riqueza do que um amigo?
Uma criança a brincar?
Há maior riqueza do que eu contigo....juntinhos a namorar?
Pois então vamos refletir, no presente que nos fascina
Viver a vida a sorrir
Sempre com olhos de menina...
E se a tristeza vier
Apressa-te a fechar-lhe a porta
Não há tristeza maior
Do que ver a alegria morta
Sorri sempre com amor
Empunha as armas da paixão
Consegues vencer a dor
E afastas a solidão
Sempre que sentires no peito
A saudade de ser criança
Inventa um mundo perfeito
Que só o sonho alcança
Vive feliz o teu sonho
O sonho da esperança!

R.M.Cruz

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

A carta....



Hoje abri a tua carta...
A coragem abandonou-me
Mas hoje, dilatei os meus pulmões
Respirei fundo...
E fui á procura dela
Tinha-se escondido, de forma a não ser encontrada
Mas o ar que enchera os meus pulmões
Foi tão forte que espantou todos os seus esconderijos
Ficou a descoberto
Encolheu-se para me parecer outra coisa
Uma coisinha minúscula, que não a coragem
Olhei-a nos olhos e disse-lhe
Volta para onde saíste, cobarde!
Ela não me queria ouvir
Mas que raio de coragem és tu?
Sentiu que não tinha escolha
Voltou para mim....de onde nunca deveria ter saído
Foi nesse momento que os meus dedos abriram o envelope
A coragem encheu-se de força e deu-me um empurrão
Os meus olhos(que até então estavam cerrados parecendo as comportas de uma barragem) abriram-se para ler
A tua carta...
Como uma lâmina que corta a mais fina carne
Assim eu senti os cortes nas paredes do meu coração
(Vou-me embora, para nunca mais voltar...)
Eram as letras da tua carta...
Meu Deus "nunca mais "é muito tempo...
É tempo de mais...
As comportas dos meus olhos cederam, não aguentaram a fúria dos sentimentos
Levaram tudo á sua passagem...
Deixando um rasto de amor e ódio
Depois veio a quimera
A paz...
A vontade de seguir....
Estava viva!
O meu coração tinha curado as feridas....
Existiam as cicatrizes....era apenas uma marca do passado
Um passado que existiu...apenas...
Decidi desde esse dia fechar a carta, e com ela as feridas abertas pela lâmina
A coragem tinha razão
Para quê abrir algo que nos faz doer...

R.M.Cruz

domingo, 13 de novembro de 2011

O HOMEM VERDADEIRO....


O homem verdadeiro
É aquele que te olha nos olhos e diz: (amo-te por tudo o que és!)
Que pega na tua mão e caminha sem receio do que possam dizer
É aquele que não se importa com a tua beleza exterior
O homem inteligente sabe que a verdadeira beleza, está dentro do teu coração
O homem verdadeiro
É aquele que não se importa de dizer aos amigos: (vou para casa a minha mulher me espera)
É aquele que te defende com unhas e dentes, como se tu fosses a mais frágil criatura.
É aquele que te dá um abraço, sem perguntar porque te caem as lágrimas.
É aquele que entende que tens uns dias no mês em que te irritas por tudo e por nada
O homem verdadeiro
Não tem medo de te amar, mesmo sabendo que a mulher é um ser complicado.
É aquele, que de manhã te dá um beijo, e á noite te dá outro, acompanhado de uma simples flor.
É aquele que te dá a mão, quando juntos vêm um filme,e tu desatas a chorar desalmadamente
É aquele, que te telefona de quando em vez, só para ouvir a tua voz.
O homem verdadeiro
Tem orgulho nas mulheres, ele sabe que veio de dentro de uma.
É aquele que te leva a passear junto ao rio, mesmo sendo uma chatice para ele
É aquele que te ouve quando estás desanimada com as tuas amigas, sem te dizer:(eu bem te avisei)
É aquele, que elogia a tua mãe, pela filha que tu és
Que pega na tua mão e te convida a ver as estrelas e o luar, mesmo sendo para ele uma coisa banal
O homem verdadeiro
Não te critica pela tua aparência, se tem algo a dizer, fá-lo elegantemente, sem que isso te perturbe
É aquele que se levanta a meio da noite para te fazer um chá
Todo o verdadeiro homem é um gentil cavalheiro, que protege a sua companheira, cuida ...mima...abraça...confia...é leal...
O verdadeiro homem sabe que está a honrar a sua própria Mãe
Porque homem que é homem sabe que a mulher é o berço o colo e a verdadeira árvore da vida!!!

Um bem haja a todos os verdadeiros Homens!

Aqui faço a minha homenagem a" vários" homens da minha vida...amigos, irmãos, filhos,tios,avós,pai....mas especialmente ao meu MARIDO!

R.M.CRUZ

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

NÃO TE PEÇO MUITO....


Não te peço muito...
Apenas que me escutes quando eu preciso de falar
Mesmo que o que eu diga não faça sentido
Não importa...
Escuta-me apenas...
Eu poderia falar sozinha, para as quatro paredes do meu quarto
Mas não seria a mesma coisa...
Preciso de saber que alguns ouvidos me ouvem...
Não precisas de interiorizar as minhas palavras
Olha apenas para mim...para dentro dos meus olhos...
É lá que está a minha dor...
Se possível segura na minha mão...
Mas não digas nada...
Se vires os meus olhos abrirem as comportas
Não fujas, as minhas lágrimas não te afundarão
Elas contornam a tua presença, e seguem o seu caminho...
Se eu soltar os meus fantasmas...
Não tenhas medo, eles são meus...e não teus...
O propósito deles, não és tu, sou eu...
Não te peço muito...
Apenas que me escutes...
Se eu abrir o baú dos meus segredos
Ajuda-me a fecha-lo...
Eu não terei força suficiente para os voltar a guardar...
E eles não devem andar por aí á solta...não lhes é permitida a liberdade...
De outra forma não seriam segredos...
Se os meus medos tentarem intimidar-te...
Não admitas!!!são os meus medos...e não os teus...
As minhas inseguranças são terríveis...julgam-me, por crimes que eu não cometi...
Preciso de um álibi....para lhes provar que eu sou forte, segura, determinada...
Esse álibi és tu!!!
Não te peço muito...
Apenas que me escutes....
Não te deixes abater pelo tom da minha voz
Nem te impressiones com o meu grito de aflição
Se eu me lançar nos teus braços, desfeita...
Acolhe-me...
Segura a minha mão...não digas nada...
Aconchega-me...no meu leito
E sai devagarinho...pé ante pé...para que eu não sinta os teus passos a afastarem-se...
Vou dobrar-me sobre mim...vou colar todos os pedacinhos da minha alma
Porque tu me ouviste...
Não fugiste...deixaste em mim a cola para eu colar os cacos...
A noite dar-me-á tempo, para me recompor...
Verás que no dia seguinte...eu não serei mais a mesma...


R.M.Cruz

domingo, 30 de outubro de 2011

MULHER.....


Olhando para ti, apodera-se de mim uma ternura quase maternal....
Acredito que muitas mulheres, para além de esposas e companheiras, são também um pouco Mães, instintivamente a mulher protege, abraça, beija ama.....
Que mulher não endireitou a gravata ao marido, como quem aconchega o casaquinho de um filho?
Ou quem nunca cobriu as costas com o cobertor... como quando vai dar boas noites ao menino?
Quem não deu um beijo na testa do marido, como dá ao seu bébe?
Olha leva o casaco, vai estar frio...
Ou então....já tomaste os comprimidos?
Não te esqueças do guarda-chuva, pode chover?
Deixa-me aquecer-te a comida....
Vá lá não comas isso, vai fazer-te mal...
Fuma menos, estás com uma tosse...
Ou então: vai devagar, a estrada está perigosa.
Onde estás? está tudo bem?
Estava a ficar preocupada!
Ora... os maridos têm idade e corpo suficiente para não termos que nos preocupar com eles, mas o nosso instinto Maternal, leva-nos muitas vezes a esquecer que somos esposas, e não Mães.
Mulher é assim....
É capaz de amar´e proteger, os filhos das outras.
Mulher não faz muita questão de fazer distinção a quem dedica o seu amor...ama e pronto!
Mulher é um ser que por Natureza nasceu para amar....sofrer...proteger...
A Mulher ataca, quando pressente que lhe tocam nos filhos, no marido, na Mãe, no cão, no gato...
Mulher é um ser de resistência absoluta....não admite maltrato....
Mulher é cobarde de si própria, quando um homem a maltrata, ela perdoa na esperança de que o amor seja cura para todos os males, mas esquece-se que o é amor dela, não do homem...
Mulher é cega, quando ama... ama sem olhos.
Mulher sempre mulher!
Mulher é mãe, mesmo não o sendo...

R.M.Cruz

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

" A VIAGEM"


Rodando pela estrada da vida...
Em que o condutor somos nós.
Encontramos, muitos companheiros de viagem...
Uns passam por nós a correr... outros apenas acenam ou dizem olá.
Outros passam a tamanha velocidade, que nos tentam derrubar...
Há também aqueles que simplesmente nos ignoram...
Uns chegam primeiro ao destino...outros vivem de forma a que o destino espere mais um pouco.
Na estrada da VIDA, encontramos condutores de todas as espécies...
Há aqueles que nos acompanham na nossa rodagem...sempre ao nosso lado, não para nos ultrapassarem...mas para nos apoiarem nos percalços da nossa viagem....
Existem também aqueles que vão á nossa frente...não para chegarem primeiro, mas para irem tateando o caminho....
Temos os que seguem atrás de nós...não para nos atropelarem pelas costas...mas para nos
protegerem...
Há aqueles, que, quando nós paramos, também param...esses....são os nossos socorristas, que nos auxiliam quando o "carro" da VIDA tem uma avaria...ou até um caso de "acidente" são os nossos verdadeiros companheiros de viagem, nunca nos deixam sozinhos, nunca nos abandonam....na realidade são os menos visíveis aos olhos, mas que sabemos, sempre que é necessário, eles...estão lá!!!
A VIDA é assim...uma estrada...
Uns dias faz sol
Noutros dias está molhada...
Uns dia o transito está caótico...
Noutros dias a estrada está livre...
A VIDA é assim...
Uma estrada, comprida para uns...
Para outros, apenas um trosso...
Há aqueles que mal arrancam....logo terminam...
Há também aqueles que nem chegam a sair da meta de partida...
Para uns... a paisagem é deslumbrante...para outros é deserta...
Para uns... a viagem torna-se suave e sem percalços....para outros ...em cada curva tem um obstáculo....
Todos temos que conduzir o"carro" da VIDA...todos temos um lugar...seja depressa ou devagar.
O propósito não é chegar, mas sim terminar a viagem,apreciando toda a paisagem...
A verdadeira aventura não está em chegar á meta...mas sim em desfrutar e ser feliz.

R.M.Cruz

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Dá-me um abraço............


Estende os braços
Dá-me um abraço
Encosta-me a ti
Alivia o meu cansaço
Horas infinitas
Perpetuadas pela dor
As manhãs mais bonitas
São as que me enches
de amor....
Dá-me um abraço
Escreve o teu nome
Na palma da minha mão
Crava a fogo...
O teu amor...
Nas paredes do meu coração
Dá-me um abraço
Forte e sentido
Não vás embora
Fica comigo
Dá-me um abraço
Acalma a minha dor
Deixa-me repousar
No teu peito meu amor
Tu és o meu refugio
Nas noites de tempestade
Nada mais me faz sentir
Tão perto a mocidade
Um abraço
É cura para toda a dor
É solidariedade da vida
É alegria, é força, é amor....
E assim no teu abraço
Repouso a minha alma
Sereno os meus sentidos
Que só o teu abraço acalma
Vamos semear o abraço
Que qualquer um pode dar
Abraçar faz bem á alma
E sabe tão bem ....abraçar.....
Gosto de ficar assim....................
Abraçada a ti!!!

R.M.Cruz

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Sinto falta.....


Sinto falta....
Das palavras sábias da minha Mãe
Do seu ombro amigo
Da sua advertência quando pressentia que o meu caminho era incerto
Sinto falta....
Das pontas dos seus dedos tentando impedir que as minhas lágrimas
Rolassem pelo meu rosto...
Sinto falta...
Do aconchego dos lençóis, e do beijo de boa noite
Do seu respirar ofegante para chegar a tempo aos nossos encontros
Sinto falta....
Da sopa de hortaliça, e do pão frito com azeite
E dos almoços de Domingo em família, com uma mesa pobre mas farta
Sinto falta...
Das suas mãos a pentear o meu cabelo, e de ver a fita cor-de-rosa na sua boca pronta para me embelezar, transformando-me na sua princesa...
Sinto falta...
Da cevada de manhã e do pão com manteiga
E do miminho do afeto, do carinho..........
Sinto falta...
Do seu cheiro...cheiro de Mãe, só filho conhece...
Da sua voz zangada, dizendo-me o quanto eu sou teimosa...
Sinto falta...
Das suas mãos a passar pelo meu rosto e a dizer-me: Serás sempre a minha menina...
Sinto tanta falta do seu abraço, do meu aperto de encontro ao seu peito, deixando-me ouvir as batidas do seu coração, ao ritmo do seu amor por mim....
Hoje sinto falta de ti Mãe....
Hoje queria ter-te aqui...
Só para tocar o teu corpo, ouvir o teu coração, a tua voz, o teu respirar, saber que estás comigo...
Eu sei que estás...
Mas não é a mesma coisa...
Desculpa Mãe...eu sei que combinamos que eu não teria este sentimento, eu prometi-te que iria ser forte, eu prometi-te que entenderia que há vida para alem da vida...mas....
Mas...é tão difícil, caminhar sem ti...
É tão difícil Mãe...
Tão difícil..................


Quem tem Mãe que viva intensamente a sua presença, pois chegará o dia em que gritarás de dor...Tamanha é a saudade............


R.M.CRUZ

sábado, 8 de outubro de 2011

ALMA............


Quando a tua alma se sentir cansada
Deita-a com muito cuidado na cama do teu coração
A alma é a tua existência, que vive para além da vida
Não a canses....sê gentil com ela
Ela suporta tudo, tem uma resistência para além do que é possível
Mas sempre que possas protege-a
Há quem lhe queira fazer muito mal
Talvez até destruí-la
Deita a tua alma na cama do teu coração
Aconchega-a com abraços de ternura
Enche-a de beijos de paixão
Alimenta-a de amor
Não permitas que lhe façam mal
Porque a alma foi a que te deu vida terrena
E é ela quem te levará de volta a casa
Muitas vezes tentam apunhala-la
Protege-te...
São saqueadores de almas
A alma é o teu existir, a tua essência
O teu verbo amar
O teu EU
A alma é o veio do sentimento
É o baú das emoções...onde guardas as mais belas recordações
Mas a alma
Quando ferida...enfraquece...entristece....
E as suas feridas ás vezes sangram
Sangram tanto, tanto que te deixa prostrada
É uma dor que ninguém vê, é um vazio infinito.........
É um buraco negro
Ilumina a tua alma...
Acende a vela do amor
Dá-lhe a centelha da luz
Embala-a...mima-a....cobre-a...
E deixa-a sossegar um pouco..............
Um dia ela voará para a eternidade
Deixa-a voar feliz............................

R.M.Cruz

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

PREDADORES.................


Ando sem rumo certo
Na sombra do vazio
Sou areia no deserto
Sou o Inverno mais frio
Ando na valeta da vida
Na borda do meu existir
Sou a faca que abre a ferida
Sou eu quem te vai ferir
Ando na lama do ser
Invadindo a tua alma
Sou o que arranco o viver
Nas palavras de quem não me chama
Ando nas margens do fogo
Que me queima o sentido
Sou a morte que te leva
Sou o cadáver de um morto vivo
Ando na boca do inferno
No limiar da tristeza
Sou o pobre que invento
Na sarjeta da pobreza
Ando com passos de chumbo
Das minhas pernas de ferro
Crio o teu tenebroso mundo
Nas trevas que eu carrego
Ando nas sombras da morte
Nas profundezas do ser
Sou a agoiro de pouca sorte
Sou a morte do viver
Sou lobo entre os cordeiros
Falso no teu rebanho
Apanharei as ovelhas
Que não me acham estranho
Ergue todas as barreiras
Mune-te de ferramentas
Entrarei nas brincadeiras
Das crianças inocentes
Ergue um muro de betão
Para que eu não possa entrar
Sou falso de coração
Não conheço o verbo amar
Espera-me de arma na mão
Mata-me com um tiro certeiro
Podes crer que o meu coração
Não é o que morre primeiro
Sou a besta que invade
Os teus sonhos de criança
Entro nos teus pesadelos
Arranco-te a esperança
Se ao mais leve pestanejar
Sentires a minha presença
Não hesites em me matar
Antes que eu te saque a inocência



Grito de alerta..............


R.M.Cruz





quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Se eu soubesse...


Se eu soubesse.... que te iria magoar
Fechava a minha boca
Não a deixava falar
Palavras são flechas
São como veneno fatal
Na hora em que as lanças
Podes causar muito mal
Livra-te dos enganos
Das palavras que proferes
Podem causar grandes danos
Naquilo que tu disseres
Se eu soubesse.... que te iria magoar
Com palavras ditas á solta
Não falava por falar
Não causaria revolta
Nem te faria chorar
Palavras leva-as o vento
Diz o povo... sem razão
Palavras são o alento
São a morte e a salvação
Palavras ditas á toa
Podem causar muita dor
Podem semear contenda
Onde a terra é de amor
Se eu soubesse... que te iria magoar
Ficava em silencio
E na lugar das palavras
Deveria te abraçar
Abraçar a tua alma
Que estava ferida... e não vi...
Estender-te os meus braços
E ficar juntinha a ti
Perdoa se te magoei
Se o fiz foi sem querer
Este amor que eu te dei
Não o quero ver morrer
Retiro tudo o que disse
Sei que não posso apagar
Mas peço-te que me perdoes
Eu não te quis magoar
Amo-te tanto tanto
E por te amar... eu pensei
Que podia dizer-te tudo
Foi aí que eu errei
O amor não supera tudo
É um erro a corrigir
Quem fala em nome do amor
Pode muito bem ferir....


Muitas vezes falamos sem o intuito de ofender....mas convém saber se do outro lado a recetor está ao nível das nossas palavras.....podemos sem querer causar estragos.....

R.M.Cruz

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Não se julga o amor.....


Há um sonho,sonhado
Um sonho de vida e morte
Um sonho de amor e pecado
Um sonho de pouca sorte
Nas paredes da alma
Há um segredo escondido
Que escondes de ti mesma
Com medo de ser ouvido
As mágoas que te devoram
De um viver quase nulo
As paixões que te apavoram
Ficam retidas no escuro
Vês passar o teu amor
Sem que ele repare em ti
Curva-se a alma de dor
Ao saber que está aqui
Não consegues destruir...essa dor que dói demais
Sentimento que te mata...somos simples mortais
Finges que não tens olhos...que a cegueira os levou
Matas o teu olhar...por quem por ti já passou
Se os teus olhos fossem armas.. .matarias com precisão
A "outra" que vai com ele...e de quem é seu coração
Sabes que não és dele...o teu desejo é de morte
Vives a vida a sonhar...que um dia será de sorte
Persistes no mesmo erro...de amar quem não te ama
Acorrentas o teu segredo...nas paredes da tua alma
A alma morre por dentro...de tanto segredo esconder
Desfaz-se em choro e lamento...por quem de ti não quer saber
Liberta-te e vai em frente...não olhes para o caminho
Cura esse amor doente...não mendigues um carinho
O amor é uma semente...que tem que ser semeada
Sem a semeares primeiro...jamais colherás pitada
Lança a semente na terra...não a guardes por favor
Abre o coração á guerra...luta por teu amor
O tempo passa a correr...sem sequer olhar para trás
Não se importa que tu fiques
Não se importa que tu vás
Amores quase impossíveis...difíceis de se viver
São danos irreversíveis...que só te fazem sofrer
Quem disse que amar é pecado...por certo que se enganou
O amor é divino,só não sabe...quem nunca se apaixonou
Não se julgue um amor...não se condena a paixão
Não se alimenta uma dor...que queima um coração
Há um tempo para tudo...Não deixes desperdiçar
Faz-te á vida e larga tudo
É tua hora de lutar!!!


R.M.Cruz

sábado, 17 de setembro de 2011

MESTRE...


HÁ UM MESTRE...
QUE SEGUE O SOM DAS PALAVRAS
NO SILENCIO...
HÁ UM MESTRE ...
QUE SEGUE OS PASSOS DAS PALAVRAS
POR ESTRADAS NUNCA CAMINHADAS...NO DESERTO DA ALMA...
HÁ UM MESTRE
QUE SEMEIA LETRAS PARA QUE AS PALAVRAS NASÇAM
NO CORAÇÃO DOS SÁBIOS
HÁ UM MESTRE
QUE NOS FAZ VOAR...LEVANTA OS NOSSOS CORPOS
PRESOS Á TERRA
GUIANDO-NOS A TERRAS NUNCA ANTES VISITADAS
HÁ UM MESTRE
QUE DISCIPLINA...QUE EXIGE...QUE SONHA
QUE ENSINA...QUE A VIDA SÓ É POSSÍVEL SE SOUBERMOS SONHAR
HÁ UM MESTRE
QUE NÃO PRECISA DE CHAVE PARA ABRIR OS CORAÇÕES
ENTRA NELES DE MANSINHO
COM AMOR, TERNURA, E MUITA PAZ...
HÁ UM MESTRE
QUE LAVA A ALMA DAS PESSOAS COM AS PALAVRAS
E REGA COM A SEIVA DO AMOR...
ESSE MESTRE TEM UM NOME
MANUEL RAMOS COSTA!


OBRIGADA!!!POR TUDO O QUE ME FEZ VIVER...SENTIR...E SONHAR...
COMO É POSSÍVEL? TÃO POUCO TEMPO SER ETERNO?

UM ABRAÇO!!!


R.M.CRUZ

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

PAI....


PAI...
Queria poder dizer-te tanta coisa, mas falta-me o engenho
Poderia consultar todos os dicionários do mundo...
Mas jamais te diria o que sinto cá no fundo
Vou tentar dizer-te, com as palavras que tenho
Vem-me á memória, os meus tempos de menino
Que fazem a minha história do meu viver pobrezinho
Pobre, mas nobre, dizias-me tu, com a voz firme e certa
A riqueza de um homem, não está nos bens que possui
Está na honestidade, e na vida mais correcta
Meu filho dizias tu, nunca te envergonhes de quem és
Não importa que andes nu, mas sim onde pões os pés
Deixa que falem de ti, bem ou mal pouco importa
Só não negues uma ajuda a quem bater á tua porta
Porque no mundo não podes, viver a vida sozinho
Sejamos ricos ou pobres, todos precisamos de um afecto de um carinho
Nunca traias um amigo, regra primeira da vida
Um amigo traído, é uma guerra adquirida
Nunca desejes o que não é teu, se queres, luta por tal
O roubado chora pelo seu dono, e torna-te a vida infernal
Os sonhos comandam a vida, nunca deixes de sonhar
Mesmo que seja utopia é a mais bela forma de amar
Deixa que te chamem louco, quem não tem sua loucura?
O viver torna-se fácil, suaviza a amargura
Não chores pelo perdido, esse, não voltará mais
Vai em frente sem ter medo, somos simples mortais
Que a morte não te assuste, porque faz parte da vida
É a tua própria sombra, será sempre tua amiga
Nunca esqueças de mostrar o teu amor por alguém
Pois na vida quem não ama, não há ,quem lhe queira bem
Não tenhas medo de errar, na vida nada é perfeito
O maior erro é não tentar, aperfeiçoar o defeito
Querido pai, muito obrigado, pela herança adquirida
Hoje sou um pai com confiança, guio os meus filhos pela vida
A vida não nos perdoa, o tempo passa a correr
Dou-te um beijo ao deitar, aconchego o teu viver
És a fonte onde sacio toda a corrente de amor
És meu pai, és meu amigo, meu herói, meu salvador!!!

R.M.Cruz

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

EDNA!!!


Da minha janela para o mundo
Eu vejo-te, sinto-te...
Sei quem és tu...
Mulher de amor profundo
Mulher... de grande coração
Na tua alma mora a saudade
Dos tempos que já lá vão
Dos tempos de mocidade
O teu coração é tão grande
Tão profundo como o mar
Tua bondade não se esconde
O teu verbo, é o verbo amar
Teus filhos são tuas rosas
As mais belas do jardim
São as rosas mais formosas
Valem mais que ouro e marfim
Do jardim da tua alma
Brota amor em mil pedaços
Só os filhos é que acalma
Quando pedem teus abraços
E os teus braços se estendem
Para poder alcançar
A tua mais bela flor
Ai... bela forma de amar
Para lá do horizonte
Teu amor não tem idade
Só tu sabes qual a fonte
Para matar a saudade
Saudade do que passou
Dos teus filhos na tua mão
E tudo o tempo levou
Na melodia da canção
Buscas no tempo e na vida
Lembranças de que há memória
De uma vida tão sentida
Com passado e com História
Amor de mãe nunca morre
Disso... tu sabe-lo bem
Jamais uma pessoa pode
Esquecer o dom Mãe
Amiga e companheira
Tu és para quem queres
De uma vida inteira
És mulher de mil mulheres
Tua alma não sossega
Sem que o amor possa entrar
És mãe e nunca negas
Que o teu lema é amar
Os amores por ti passaram
Assolapando o teu coração
Mas as saudades ficaram
Dos tempos que já lá vão
Mudas o rumo da vida
Enganas o próprio tempo
Sem que ele saiba da ferida
Que te causa sofrimento
Muitas vezes escondes a tristeza
Com um sorriso aberto
Tu sabes que a fraqueza
Parece longe, mas está bem perto
Amiga Mulher e Mãe
Fica aqui o meu carinho
Que Deus te fade bem
E ilumine teu caminho
Eu aqui estou distante
Entre nós existe um mar
Mas sigo adiante
Com sonhos de te abraçar...

Para a minha amiga transatlântica EDNA!!!

BEIJINHOS

R.M.Cruz




quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Meu veneno.....


Os meus pensamentos dançam
De mãos dadas contigo
És o único que me acalma
Finges que és meu amigo
Seguro-te nas minhas mãos
Como se fosses eterno
És o calor que me aquece
Nas noites frias de Inverno
Dos meus lábios saem formas
De seres nunca inventados
O fumo torna-se gente
De monstros por ti criados
És o veneno que me mata
És a cura para a minha dor
És carrasco que maltrata
És o meu vicio melhor
Sem ti sinto-me perdido
Já nem sei o que fazer
Sinto-me na guerra ferido
Sentindo que vou morrer
Cigarro que me matas
Que me destróis cá por dentro
Porque é que tão mal me tratas
Tua seiva é meu lamento
És um mal medonho
Que engole os meus fantasmas
És meu senhor és meu dono
Que me dá vida e dá asas
Já tentei te esquecer
Para que quero um amigo assim
Mas não sei sobreviver
Se não te tenho em mim
Minha vida não tem norte
Não sei bem o que fazer
Levas-me á própria morte
Eu não te pedi para morrer
Cigarro de fel
Na minha boca o desejo
Com teu sabor a mel
Unidos num doce beijo
Num beijo de amor e morte
Num desejo de prazer
Rendido á minha sorte
De morte e de viver
Estou preso na tua teia
Quero fugir e não posso
Vivo á luz da candeia
Cá no fundo do meu poço
É tão grande a obsessão
Na morte tudo encerra
És a própria destruição
Que de vicio me enterra
Não há nada a fazer
Vendo-te a alma assim
Em troca dás-me prazer
E eu dou tudo de mim....


Apenas palavras................... para um fumador.....mas há outros tantos vícios......

R.M.Cruz

terça-feira, 30 de agosto de 2011

..Lágrimas...

Lágrimas são o respirar da alma
Chorar é uma forma de libertar...
De deixar fluir as emoções
Mas nem todas as pessoas são dignas de contemplar as tuas lágrimas
Há quem não as compreenda
Há quem se ria delas
Há quem não lhe conheça o motivo
Há quem as aproveite para te subestimar
Há quem faça delas a sua alegria
Há quem as queira secar
Há ainda quem as queira utilizar para seu proveito
Sempre que queiras chorar....escolhe o momento...
E as pessoas...
Que as possam compreender
Que lhes saiba dar valor
Que as suavize
Que queira chorar contigo
Que com elas faça rios de amor
Sorri...mesmo que te apeteça chorar
Camufla...para que não dês aos outros
O prazer de ver o teu sofrimento
Não chores quando sentes que não o podes fazer
Recolhe-as em ti
Constrói um dique...uma barragem
Segura-as bem...
Depois solta-as...verás que a sua força
Levará para longe as tuas mágoas
Deixa correr...
Deixa-as ir....e com elas o sofrimento
Depois levanta a cabeça
Respira fundo
E sorri
A vida continua!!!


R.M.Cruz







sábado, 27 de agosto de 2011

Angel....


No limiar da noite até ao nascer do dia
Da aurora até ao crepúsculo
Sinto que estás comigo
Sinto o aconchego das tuas asas
Na leve brisa do vento
Que acaricia o meu rosto
Sei que és tu
Angel...
Na acalmia das águas que correm
Na ternura de uma criança que abraça
No afeto de um animal
Sinto-te
Tu materializas-te aos meus olhos
Angel...
No olhar de um mendigo, nas palmas das suas mãos
Eu vejo-te...
Nas palavras de um amigo, no caminhar de um idoso
Sinto-te
Tu mostras-te
Numa musica que passa ao acaso
Numa flor nascida na berma da estrada
No olhar de uma pessoa que sofre
No abraço de alguém...
Nas estrelas do céu...numa noite de luar
Lá estás tu
Angel...
Á noite quando me deito,sinto o teu aconchego
As tuas asas protegem-me
Por cima da minha cama...há uma coberta de amor
Estendida por ti
Tu entras no meu sono, quando estou despida de pensamentos
Que me inundam o cérebro
Tu reciclas a minha mente...e semeias ideias de mudança
De amor, de esperança...
Angel...
Eu sinto-te
Através de tudo que me rodeia
Não há como esquecer-te...
Saber que estás aí...conforta a minha alma
Dá-me forças para seguir
Quando vacilo...sinto o poder da tua força...levantando-me
Não me enxugas as lágrimas...elas precisam correr
Para que levem as magoas na sua correnteza
E eu sinto...
Fico leve...lavo a alma...
Nunca me abandones...preciso de ti
Se sentires um leve deslizar da minha mão a separar-se da tua
Dá-me um açoite...pode doer...antes um açoite do que a minha perdição
Eu sei que tu estás aí!!!
Meu Angel............


(Todos temos de um Anjo que nos vigia, e protege)


R.M.Cruz